Repensando as Prioridades no Mercado de Trabalho

Repensando as Prioridades no Mercado de Trabalho

Crescimento Profissional Maná da Semana

No início de minha carreira, como muitos jovens, eu tentava adquirir um entendimento do que a busca pelo sucesso iria requerer.  Uma das coisas que aprendi nesse processo estava bem longe do que eu imaginava. 

A primeira vez que encontrei Gregg, ele disse: “Rick, se você optar por trabalhar comigo, precisará conhecer minhas prioridades de vida. Deus vem em primeiro lugar, minha família em segundo e o trabalho em terceiro.”   Para alguém que vinha “fugindo de Deus” por décadas, uma lista de prioridades nessa ordem era estranha para o meu modo de pensar.  Eu não podia imaginar como as prioridades de Gregg poderiam impactar a forma como ele dirigia o banco onde nós trabalhávamos. 

Em breve, porém, isso ficou claro. Antes de avançar em questões de maior importância, Gregg tomava suas decisões de negócios considerando primeiramente Deus e Seus princípios, tal como estão apresentados na Bíblia.  Observar a forma como ele tomava aquelas decisões, revelou para mim como buscar a sabedoria de Deus e me encorajou a considerar como colocá-Lo em primeiro lugar – fazer dele minha prioridade máxima.  Isso teria um impacto positivo em meu trabalho, sua qualidade e eficiência.  

Minhas perspectivas sobre trabalho e minhas prioridades não mudaram da noite para o dia, mas o exemplo de Gregg e as ideias que ele semeou em minha mente tiveram um profundo efeito em mim.  Mais tarde, elas deram frutos, revolucionando minha forma de pensar sobre os negócios e seu propósito – e o meu próprio propósito.  Por fim, isso me levou a estabelecer um ministério de consultoria no qual busco ajudar outros a também compreender o que significa seguir a admoestação de Jesus quando Ele disse:  “Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas” (Mateus 6:33). 

Colocar Deus em primeiro lugar em nossa vida é mais fácil falar do que fazer. Primeiramente, precisamos crer que é possível fazer isso, e depois, agir de acordo com essa crença.  Esteja certo de que surgirão desafios ao longo do caminho, testando nossas convicções.  Haverá tempos em que ficaremos a imaginar: “Se eu insistir em colocar Deus em primeiro lugar, isso não vai funcionar.”  Podemos ser tentados e pensar:  “Bem, transigir um pouquinho não fará mal algum, não é? Vou torcer um pouco as regras dessa vez, e nunca mais farei isso.” 

Isso, porém, é um dos motivos para lermos:  “Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança.  E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma.” (Tiago 1:2-4).  Quando a sua fé é testada, incluindo o seu desejo de permanecer fiel às prioridades que foram determinadas, a perseverança se desenvolve.  Isso nos capacita a permanecer fiéis para com as nossas convicções, mesmo quando isso se torna difícil. 

Algumas pessoas podem pensar que tornar Deus a prioridade máxima é um ideal atraente, mas não é nada prático.  Vivemos e trabalhamos em um ambiente profissional altamente competitivo e inflexível, onde a maior parte das pessoas opera segundo as regras que vão contra os princípios bíblicos.  Como podemos nos desenvolver sob tais circunstâncias?  Precisamos ser realistas, certo?

Foi isso o que eu pensei quando conheci o Gregg, mas ele provou que eu estava errado.  Mesmo quando confrontado com a adversidade, ou quando uma decisão em particular era muito difícil, ele jamais vacilou.  Ele permaneceu fiel às prioridades que tinha declarado a mim – Deus, família e depois, trabalho. 

Em alguns momentos houve um preço a pagar, a necessidade de fazer um sacrifício, mas ele nunca transigiu com seus valores.  E ele nunca se arrependeu por adotar esse padrão.  

Permita que eu lhe pergunte:  Que lugar Deus ocupa em suas prioridades de trabalho?

 

Perguntas para Reflexão ou Discussão

1. Quais seriam suas prioridades de trabalho? Você já tentou consciente e intencionalmente defini-las em sua mente, ou escrevê-las para revisá-las periodicamente?

2. Se você tem se esforçado para colocar Deus em primeiro lugar em seu trabalho e empresa, tem sido fácil ou difícil permanecer fiel a esse compromisso? Que desafios tem enfrentado?

3. Se você nem sempre tem colocado Deus como prioridade máxima no trabalho, pode pensar em alguém que o tenha feito? Em sua visão, qual tem sido o impacto desse comprometimento?

4. Em sua opinião, porque o teste de nossa fé – permanecer fiéis a nossas prioridades – resulta no desenvolvimento da perseverança? Por quer isso é importante ou mesmo necessário?

Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: Salmos 127:1-2; Isaías 26:3; 41:10; Mateus 6:9-13,19-21, 24-34; Filipenses 4:19.

 

Rick Boxx é presidente e fundador da “Integrity Resource Center”, escritor internacionalmente reconhecido, conferencista, consultor empresarial, CPA, ex-executivo bancário e empresário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *