O Mercado e o Sábado

O Mercado e o Sábado

Conhecimento
Muitos de nós lutamos com o fato de não termos tempo suficiente para fazer o que é preciso no trabalho. Trabalhadores autônomos têm um desafio ainda maior para conseguirem deixar o trabalho por alguns dias e até mesmo algumas horas. Arrazoamos: nós devemos empregar o tempo que for preciso. Mas, a que custo?Estudos têm demonstrado que a produtividade cai drasticamente quando não separamos um tempo para descansar – para “afiar nosso machado”. Existe um ditado bastante prático que diz que o meio mais rápido de se cortar madeira é primeiro separando um tempo para se certificar de que o machado está bem afiado. Este princípio se aplica mesmo se você não estiver no ramo de corte de madeira. Quase todas as ideias novas que tive para o meu negócio surgiram quando eu estava de férias ou longe do trabalho, onde eu tinha tempo para ganhar uma nova perspectiva ou descobrir novas coisas a partir de fontes totalmente aleatórias ou não relacionadas com os negócios.

Essa necessidade de separar um tempo para nos afastarmos do nosso trabalho, nossa vocação, é tão importante que nos é dada até mesmo como uma orientação divina na Bíblia.

No relato bíblico da criação, Deus criou o mundo em seis dias e depois descansou no sétimo dia. A ideia de descanso no sétimo dia foi compilada quando os Dez Mandamentos foram entregues a Moisés: “Lembra-te do dia de sábado, para santificá-lo. Trabalharás seis dias e neles farás todos os teus trabalhos, mas o sétimo dia é o sábado dedicado ao Senhor, o teu Deus. Nesse dia não farás trabalho algum…Pois em seis dias o Senhor fez os céus e a terra, o mar e tudo o que neles existe, mas no sétimo dia descansou…” (Êxodo 20:8-11).

Mais tarde, Jesus tornou mais claro esse mandamento relativo ao sábado, ensinando que honrar o sábado não tem a ver com seguir um conjunto de regras, mas que o dia foi estabelecido para o homem – um tempo de descanso, reflexão e recuperação, um tempo para desacelerar e desfrutar do mundo que Deus criou. “…O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado.” (Marcos 2:27).

Ao longo dos séculos, a ideia do dia de descanso para os cristãos passou a não ser mais o sétimo, mas sim o primeiro dia da semana. Isso era fonte de conflito e confusão para mim. Deveríamos descansar no sétimo dia, sábado, ou no primeiro dia, domingo? Pensei que talvez nosso calendário estivesse com a legenda errada. Recentemente, entretanto, tomei consciência de que ambos os dias estão corretos. Nós devemos honrar o sétimo dia da semana como o dia de descanso. Minha esposa chama isso de sábado VERDADEIRO, ou seja, um dia para descansar, recuperar-se, passar tempo com os amigos, fazer uma refeição pausadamente, e apenas apreciar o fato de estarmos vivos. O domingo, então, se torna o dia em que honramos a Cristo e nos lembramos de Sua ressurreição. É um tempo para começarmos a semana oferecendo as suas primeiras horas a Deus, uma espécie de primícias do nosso tempo, de nossa semana.

Sábado, o sétimo dia da semana, tornou-se o meu dia de descanso. Domingo, o primeiro dia da semana, tornou-se o tempo de adorar a Deus e começar corretamente a semana. Essa ideia pode parecer radical para alguns, mas serve como teste de nossa confiança no Senhor e na Sua provisão. Como Salmos 127:2 nos assegura, “Não adianta trabalhar demais para ganhar o pão, levantando cedo e deitando tarde, pois é Deus quem dá o sustento a quem Ele ama, mesmo quando estão dormindo.”

Falando de maneira prática, geralmente inicio minha semana na tarde ou noite de domingo, fazendo meu planejamento e deixando algumas coisas prontas para a manhã de segunda-feira. Faz sentido para mim ter a consciência de que descansei no sábado e dediquei as primeiras horas da semana ao Senhor. Então, é tempo de trabalhar até o próximo sábado, o verdadeiro sábado, em termos de descansar, e preparar-me mental, física e espiritualmente para uma nova semana.

Questões Para Reflexão ou Discussão

1. Você normalmente consegue descansar o suficiente apesar das demandas do trabalho? Que medidas você adota para evitar que o trabalho consuma toda sua atenção e agenda sete dias por semana?

2. Como você reage ao conceito de observar e manter um verdadeiro sábado dentro do contexto de sua semana de trabalho?

3. Você concorda com a ideia de que Deus instituiu a observância do sábado como um meio prático de assegurar que você tenha o descanso que precisa, e não como uma regra arbitrária e rígida?

4. E se você tiver um trabalho (como médico, policial ou garçom) que exija que você trabalhe no sábado e/ou no domingo? Como assegurar mesmo assim que você tenha o descanso que precisa – o seu sábado?

Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: Êxodo 23:10-12; 31:14-16; Provérbios 3:24; Eclesiastes 2:23; 5:12; Hebreus 4:4-11.

Texto de autoria de Jim Mathis, dono de um Estúdio de Fotografia em Overland Park, Kansas, USA, especializado em trabalhos corporativos, comerciais e artes dramáticas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *