O Dom de um Espírito Ensinável

O Dom de um Espírito Ensinável

Conhecimento Maná da Semana
Meu amigo Larry estava sendo entrevistado para ocupar a posição de administrador de uma grande empresa privada familiar. Os donos lhe disseram que também queriam que ele fosse o mentor do filho do CEO, visando fazer daquele jovem um dia o presidente da corporação.

Durante a entrevista o filho do executivo perguntou especificamente a Larry: “Você pode treinar-me para que eu eventualmente dirija esta organização?” Larry respondeu com toda a honestidade: “Isto depende de você. Se você tiver um espírito ensinável, posso treiná-lo para dirigir esta empresa.” Aparentemente os proprietários da companhia gostaram da resposta, porque Larry ficou com o emprego.

O mundo dos negócios está cheio de homens e mulheres que tinham grande potencial, mas fracassaram. Eles possuíam a inteligência e o conjunto de habilidades necessárias para desempenhar bem o seu trabalho, mas lhes faltava uma qualidade importante: docilidade para serem ensinados. Quando uma pessoa não está disposta a aprender, pressupondo que sabe tudo o que há para saber, ou age de modo obstinado e se recusa a receber a instrução necessária e bem intencionada, é possível predizer que sua possibilidade de sucesso é muito baixa.

Isso se aplica igualmente ao aconselhamento em relacionamentos. Um mentor ou conselheiro somente pode ajudar uma pessoa a quem esteja aconselhando se este indivíduo estiver receptivo ao discernimento e experiência que o mentor deseja oferecer. Alguém que não esteja disposto a aprender ou a humilhar-se o bastante para ser corrigido e instruído, é um material deficiente para dele se moldar um líder.

A Bíblia fala a esse respeito frequentemente, especialmente no livro de Provérbios. Por exemplo, Provérbios 9:8 diz: “Não repreenda o zombador, caso contrário ele o odiará; repreenda o sábio, e ele o amará.” Muitas pessoas, quaisquer que sejam os motivos, se tornam obstinadas quando alguém tenta ensinar-lhes alguma coisa. Uma pessoa ensinável, porém, se mantém receptiva ao que pode aprender com outras, até mesmo com seus colegas.

Outra passagem afirma: “Quem acolhe a disciplina mostra o caminho da vida, mas quem ignora a repreensão desencaminha outros.” (Provérbios 10:17). A pessoa ensinável aprecia aprender como melhorar e vencer suas fraquezas. Outro versículo ainda ressalta que o desejo de aprender reflete uma crescente sabedoria: “Os sábios acumulam conhecimento, mas a boca do insensato é um convite à ruína.” (Provérbios 10:14).

Líderes reconhecidos bem como jovens que se esforçam por avançar em suas carreiras têm como característica serem ensináveis. Um versículo bem conhecido descreve as exigências para a liderança: “É necessário, pois, que o bispo (líder) seja irrepreensível, marido de uma só mulher, moderado, sensato, respeitável, hospitaleiro e apto para ensinar.” (I Timóteo 3:2). Entretanto, uma tradução diferente da mesma passagem expressa: “Portanto, um presbítero deve ser irrepreensível…equilibrado, sensível, respeitável, hospitaleiro para com os estranhos, e nsinável.” (tradução livre).

Mais uma passagem espelha um sentimento semelhante: “Quem de vocês é homem sábio e bem instruído? Que prove isso por meio de uma vida correta cuja conduta é ditada por um espírito sábio e ensinável.” (Tiago 3:13 – tradução livre).

Quando estiver procurando jovens líderes nos quais investir seu tempo ou a quem instruir para uma futura liderança, primeiramente busque os que tenham espírito ensinável. Seu investimento em tempo e energia se mostrará bem mais frutífero. Ao mesmo tempo, jamais podemos perder de vista a importância de nós mesmos permanecermos ensináveis. Nunca seremos velhos demais ou realizados demais para aprender.

Questões Para Reflexão ou Discussão

1. Como você descreve alguém que tem um espírito ensinável?

2. Dê um exemplo de alguém que você considere ensinável. Algum de seus líderes possui esta característica? E você, é uma pessoa ensinável?

3. Algumas características mencionadas relacionadas à docilidade ao ensino são sabedoria e humildade. Por que elas são significativas para a manutenção de um espírito ensinável?

4. Apresentou-se a ideia de que alguém não ensinável é tolo. Você concorda ou acha esse julgamento muito duro? Explique sua resposta.

Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: Provérbios 1:7; 3:13-15; 9:9-10; 14:6, 8; 15:31; 16:21; 19:8; Colossenses 1:28-29; 3:16.

Rick Boxx é presidente e fundador da “Integrity Resource Center”, escritor internacionalmente reconhecido, conferencista, consultor empresarial, CPA, ex-executivo bancário e empresário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *